Duas de 100 cartas de amor

12:06

 Carta 72

 

Ontem, eu estava muito drogada com analgésicos, já faz alguns dias que os tomo após um pequeno procedimento, e o efeito deles pareceu ir se acumulando. Ainda estou um pouco drogada agora. Eu sonhei acordada com você, veja bem, eu sou sensível demais às drogas, e a você.

Volte.

Volte, só para me dizer se eu realmente tive aquele sonho com você quando enfim caí no sono, se nos encontramos onde quer que as almas se encontrem.

Me conte se tem sonhado comigo.

Eu conto certas mentiras para mim mesma...

“se eu pudesse ao menos vê-lo mais uma vez, só olhar para cara dele”

Só Deus sabe o que eu quero de você.

Eu quero dar um passeio com você... E te avisar sobre sua beleza. E te dar respostas se você tiver perguntas.

Se você voltar, espero que meus braços estejam mais fortes, espero te abraçar melhor dessa vez, do jeito certo. Talvez eu te mostre o quanto gosto dos seus olhos fugitivos e suas mãos hesitantes. Entenda, eu não gosto da aparência que a fome tem, e secretamente temo como ela é. Eu temo como ainda me sinto em relação a você. Essas pílulas me mostraram o quadro completo, abriram minha mente e eu te encontrei lá. Você estava se escondendo.

Estou escrevendo tudo isso porque não vou mais me esconder. Só espero que eu não acabe rasgando esse papel, colocando você de volta em seu esconderijo na minha mente...

Eu ainda estou apaixonada por você. Meu orgulho pode se debater e se revoltar, ficar com raiva, me cutucar, me picar, que assim seja... Direi do mesmo jeito: ainda estou apaixonada por você, depois de todo esse tempo.




Carta 95

Eu olho para meu corpo e vejo você. Agora mesmo, eu olhei para minha barriga nua e vi sua cabeça, seu rosto, você a beijando, como se estivesse faminto.

Às vezes enquanto suo penso em você, me lembro do seu rosto no meu suor, você o respirando.

Então horas mais tarde, depois do sono, você beijava meu corpo, suavemente, devagar.

Há muito de você no meu corpo, como se não fosse suficiente tudo que há de você na minha mente.



ENGLISH:


Letter 72


I was very high on painkillers yesterday, it’s been some days I’ve been taking them after a small procedure, and their effect seemed to pile up. I’m still a bit high now. I daydreamed about you, see, I’m way too sensitive to drugs, and to you.

Come back.

Come back, just to tell me if I really had that dream with you when I finally fell asleep, if we met wherever souls meet.

Then tell me if you’ve been dreaming of me.

I tell myself these lies…

“if I could only see him again, just look at his face”

God only knows what I want from you.

I do want to go for a walk with you… And warn you about your beauty. And give you answers if you have questions.

If you come back, I hope my arms will be stronger, I hope I’ll hold you better this time, right. Maybe I’ll show you how much I like your runaway eyes, and your hesitating hands. See, I dislike how hunger looks and secretly fear how it feels. I fear how I still feel about you. Those pills showed me the whole picture, they cracked my mind open and I found you there. You were hiding.

I’m writing all this because I won’t hide anymore. I just hope I don’t end up tearing the paper apart, putting you in your hiding spot in my mind again…

I’m still in love with you. My pride may turn and revolt, get angry, poke me, sting me, so be it… I’m still telling: I’m in love with you, after all this time.



Letter 95


I look at my body and I see you. Just now, I look at my naked belly and saw your head, your face, you kissing it, like you were famished.

Sometimes when I’m sweaty I’ll think of you, I’ll remember your face on my sweat, you breathing it.

Then hours later, after slumber, you’d kiss me all over, tenderly, slowly.

There’s too much of you left in my body, as if it wasn’t enough all of you in my mind.



You Might Also Like

0 comentários

Popular Posts

Like us on Facebook

Flickr Images

Subscribe