Cartas de amor IV

11:18



Os corpos das pessoas às vezes anseiam por outro corpo.
É uma força incontrolável que nos puxa e nos empurra, e nós nos tornamos nosso eu animal, e isso não é ruim, essa é a questão, nós vamos para algum lugar bem no meio do Céu e da Terra, entre anjos e feras selvagens, pois tanto pureza quanto luxúria, tanto luz quando fogo, jazem ali, onde nós soltamos, frequentemente sem consciência, todas as ideias e sentimentos que formam a base da moral da sociedade.
E tudo isso é a origem de tragédias, porque não permanecemos nesse lugar por muito tempo, e as pessoas que envolvemos em nossa fome, em nossa ardência, costumam não estar lá, nesse lugar
Eu não quero me justificar, ou talvez quero? Não sei. O que eu sei é que eu te explicar, eu estou tentando explicar, como me senti quando ignorei as razões, todos os sinais, que previam de maneira até bastante óbvia o sofrimento e o conflito que seguiriam a união de nossos corpos, nossos corpos que chamavam um pelo outro tão alto... Eu estava incapaz de sentir vergonha.
Então pioramos tudo quando realmente nos importamos um com o outro.
Fizemos tantos sofrerem. Mas como podíamos fazer? Me diga. O que poderíamos ter feito?


(todos os desenhos pra minhas cartas estão mais do que prontos então agora posso postar sua união)




ENGLISH:



People’s bodies sometimes ache for another body.
It is an uncontrollable force that pulls and pushes us, and we become our animal self, what is not bad, that’s the point, we go somewhere right in between Heaven and Earth, between angels and wild beasts, for both purity and lust, light and fire lies in there, where we let go, often unaware, of ideas and feelings that are the basis of society’s morals.
And all that is the source of tragedies, because we don’t stay in that place for long, and the people we involve in our hunger, our burning, often are not there, in that place.
I don’t want to justify myself, or maybe I do? I don’t know… What I do know is that I want to explain to you, I am trying to explain how I felt when I ignored the reasons, all the signs, that predicted quite obviously the sorrow and conflict that would come from the binding of our bodies, that called for each other so loudly… I was uncapable of feeling shame.
Then we made everything worse when we actually cared for each other.
We made so many people suffer. But what could we do? Tell me. What could we have done?

You Might Also Like

0 comentários

Popular Posts

Like us on Facebook

Flickr Images

Subscribe