Fuckin Alien

14:51

Oi!
Eu sou uma porra de um Alienígena


Eu sou uma porra de um alienígena. Às vezes acho que muitas coisas naturais nesse planeta são tão estranhas. O ato de existir aqui é estranho, parece surreal, e nosso corpo, cheio de buracos e sempre expelindo sujeira, e merda e tudo mais, estamos apodrecendo todo dia e nos matando conforme nos alimentamos. Nós não compreendemos muito bem nossas próprias línguas, dizemos coisas caóticas, e idiotas, que magoam. Ferimos aqueles que amamos e entregamos nossas vidas para gente que não poderia se importar menos conosco. Perdemos tanto, tentando ganhar muito. Estou dizendo “nós” porque eu existo aqui e me conecto com o padrão das coisas, mas muito frequentemente me sinto como um alienígena. Como um ser muito emocional, me parece que tudo que eu sinto é a verdade, portanto, sou um alienígena. E eu afirmarei isso conforme escrevo, porque a sensação é boa, libertadora, e também para criar algo.
Eu sou uma porra de um alienígena. Quem poderia um dia amar um alienígena? Amei poucos e me apaixonei por alguns garotos humanos. Eu gosto muito de garotos humanos. Mas ser um alienígena fode com a sua autoestima. Como um garoto humano poderia um dia me amar? Eles sabem como viver suas vidas, eles sabem como viver dentro de seus próprios corpos, eles sabem o que dizer e o que fazer, eles sabem as coisas certas a aprender, para ser funcional, eles não dizem coisas estranhas com frequência, eles conseguem ser racionais, às vezes racionais demais.
Ah pequenos garotos humanos, tão adoráveis, bobos, lindos, fascinantes. Quero abraçá-los. Normalmente um de cada vez, claro. Mas a verdade é que eu anseio pelo amor e quero abraçar aquele que for o certo para sempre. Qualquer  “para sempre” que nos seja possível. Mas o para sempre existe, sabe, existe sim. Podem haver intervalos na história de dois amantes de alma, mas eles sempre estarão unidos por esse amor, infinito, solto no Universo. Universo é uma palavra bonita.
Eu tenho que encontrar outro alienígena? Onde estão os outros? Não posso amar e ser amada por um garoto humano?
Claro que um alienígena deve ter suas características fascinantes. Eu sei muitas coisas grandiosas das quais ninguém nunca me falou ou ensinou, eu aprecio as pequenas coisas, como se fossem incrivelmente fascinantes, e, bom, elas são; uma borboleta voando em volta de você, por exemplo. Mas a minha suposta capacidade de fascinar (não tenho certeza de que ela exista) não significa que um garoto humano seja capaz de me amar, são coisas diferentes. Eles poderiam me admirar, como um animal num safari. Fui longe demais? Bom, não deve haver limites para qualquer exercício criativo.
Eu sou idiota o suficiente para achar, de tempos em tempos, que encontrei algum tipo de alienígena vestido de garoto humano. “Ele é esquisito como eu? Ele também sente e sabe coisas que ninguém nunca o contou?”  E quando acontece de eu descobrir que eles são completamente humanos, continuo apaixonada, porque, como eu disse, gosto de garotos humanos. Eles são bom em te magoar, às vezes não é culpa deles, às vezes é. Eles podem te magoar de maneira tão forte e mortal que depois de anos lidando e aceitando que você é um alienígena, eventualmente com certo orgulho disso, a dor faz com que você queira ser humano.
Então... Eu vou encontrar amor aqui? Me machuca bastante. Sinto que vou. Mas minha solidão está pesando sobre mim. Meus ainda não alcançados sonhos estão pesando em mim; e o amor é um sonho meu. Eu sinto que não sou muito capaz aqui.  Estou justificando minha idiotice? Provavelmente quando eu alcançar meus sonhos eu me sentirei capaz. Por enquanto eu tenho dúvidas.
Parece que eu foquei na questão do amor, porque, sabe, vivemos para isso. Mas existem outras implicações em ser um alienígena, claro. Como a aceitação, de si mesmo e dos outros, e assustar as pessoas em outras áreas da vida, e ficar deprimido frequentemente.
Se algo nas coisas que eu disse te ofendeu, ou você achou que era um completo absurdo, lembre-se, essas são as palavras de um alienígena.

(Embaixo a versão bruta, como escrevi, em inglês)


I am a fucking Alien

I am a fucking Alien. Sometimes I think many natural things in this Planet are so weird. Existing here is weird, seems surreal, and our body, full of holes and always expelling dirt, and shit and all, we’re rotting every day and killing ourselves as we feed ourselves.  We don’t  understand very well our own languages, we say hurtful, chaotic, stupid things. We hurt the ones we love, and we give our lives to people who couldn’t care less about us. We lost so much, trying to get too much. I’m saying “we” because I exist here and I connect with the patterns of things, but so often I feel like an alien. As a very emotional being it seems to me that all I feel is the truth, therefore, I’m an alien. And I will affirm that as I write, cause it feels good, relieving, freeing, and also to create something.
I am a fucking Alien. Who could ever love an alien? I have loved only a few, and fell in love with some human boys. I like human boys a lot. But being an alien fucks up with your self-esteem. How can a human boy ever love me? They know how to live their lives, they know how to live in their own bodies, they know what to say and what to do, they know the right things to lean, to be functional, they don’t say weird things often, they can be rational, sometimes too rational.
Oh little human boys, so cute, dumb, beautiful, fascinating. I just wanna hold them. Usually one at a time, of course. But the truth is I crave for love and wanna hold my right one forever. Whatever “forever” is possible to us. But forever exists, you know, it does, there might be gaps in the story of two souls lovers, but they’ll Always be united by this love, infinite, out in the Universe. Universe is a beautiful word.
Do I have to find another alien? Where are the others? Can’t I love and be loved by a human boy?
Of course an alien has its fascinating features, I know so many grand things nobody ever told me or taught me, I appreciate the simple things, like they are incredibly fascinating, well, they are, like a butterfly flying around you. But my assumed capacity to fascinate (I’m not sure it exists) does not mean a human boy is capable of loving me, they are different things. They could admire me, like an animal on a safari. Did I went too far? Well, there must be no boundaries for any creative exercise.  
I’m stupid enough to think, from time to time,  that I found some kind of alien dressed in human boys ways. “Is he weird like me? Does he also feel and know things nobody told him about?” And when I happen to find out they’re all human, I’m still in love, cause, as I said, I like human boys. They are good at hurting you, sometimes it’s not their fault, sometimes it is. They can hurt you in such a strong deadly way that after years dealing and accepting you’re an alien, eventually with a certain pride about it, the pain makes you want to be human.
So… Will I find love here? It hurts me bad. I feel I will. But my loneliness is weighting on me. My yet unachieved dreams are weighting on me; and love is a dream of mine. I feel like I’m not very capable here. Am I justifying my stupidity? Probably when I fulfill my dreams I’ll feel able. For now I have doubts.
Seems like I focused on the love thing, cause, you know, we live for it. But there are other implications on being an alien, of course. Like the acceptance, from yourself and from others, and scaring people in other areas of life, and getting depressed frequently.
If any of the things I said offended you, or you thought was a complete absurd, remember, these are the words of an alien.




You Might Also Like

0 comentários

Popular Posts

Like us on Facebook

Flickr Images

Subscribe